segunda-feira, 26 de setembro de 2011

TODA HISTÓRIA TEM SEU FIM


Parafraseando Mauro Moraes, um dos grandes nomes da cultura regional, não há mal que sempre dure, nem há bem que nunca acabe. É com esse sentimento de dever cumprido que o Grupo Floreio Nativo anuncia o encerramento do seu projeto. A partir de hoje fica para a história a trajetória desse grupo de amigos unidos por um motivo único: fazer música pela música. 
O fazer música pela música, aliás, foi exatamente o motivo que levou os integrantes do Floreio Nativo a, num consenso, optar pelo encerramento deste projeto. O crescimento do grupo , especial e gratificante, trouxe como contrapartida responsabilidades para todos os seus integrantes, sendo que muitos não vivem exclusivamente da música. Dessa forma, não há como negar que os interesses se chocam, os níveis de prioriedade não são os mesmos, as diferenças aparecem. Mas o mais importante foi termos cumprido a promessa firmada por todos no início do grupo, em 2005: manter acima de tudo nossa amizade, nossa união, nossa história. Se não há consenso, um foco único de todos, não há porque continuar.
Um misto de alegria e tristeza nos toma conta nesse momento. Saimos dessa história felizes por tudo que fizemos pela música gaúcha e pelo que representamos para o crescimento da música nativista em Santa Catarina. Modéstia inclusa, deixamos nossa marca, nossa história, nossas influências. E nada é tão gratificante e recompensador quanto sair de uma história, de um projeto, de cabeça erguida e sorriso no rosto.
Por outro lado, a tristeza também nos atinge, pois a partir de agora ficam para tras os momentos especiais como nossas viagens, os shows, nossos sonhos enquanto grupo.
Mas não há que se lamentar, afinal, ganhamos amigos, novos parceiros, admiradores. Por isso, nos resta apenas agradecer!
Obrigado às nossas famílias, namoradas e esposas, aos responsáveis por todos os momentos dessa história. Obrigado Adriano Andrade, Dairon Grandi e Maycon Silva por terem dividido este sonho conosco em algum momento. Obrigado Juliano Lemos, João Gabriel Rosa, Jones Andrei Vieira, Romualdinho Bohrer, Juliano Floriani, Quinto Oliveira, e tantos outros que dividiram o palco conosco. Obrigado Marcelo Oliveira, Raineri Spohr, Juliano Moreno, Índio Ribeiro, Itacir Vieira da Silva, Adriano Posai, Arthur Mattos, Vitor Amorim, e todos aqueles que emprestaram suas vozes e seus talentos para nossa história. Gracias Ramiro Amorim, Lucas Mostardeiro, Rafael Ferreira, Maicon Oliveira, Juan Isernhagem, Aldo Martins, Aldo Pereira, Nilo Brum, Carlos Omar, e aos outros poetas que confiaram a nós o que lhes há de mais rico: suas palavras. Obrigado para Ana Paula Silveira e Marcus Zilli pelos tantos registros fotográficos dessa história, gracias João Paulo Gomes Vieira e Michel Martins pelas artes gráficas. Por fim, obrigado Gravadora Vertical pela verdadeira confiança e amizade. Enfim, obrigado a todos que em algum momento fizeram parte dessa história.
A história do Floreio Nativo se encerra, mas abandonar a música é impossível. Por isso, novos projetos virão a partir desse. Com ainda mais paixão, entusiasmo e dedicação. Lembraremos porém que tudo começou aqui, com o FLOREIO NATIVO! Força sempre!

3 comentários:

Papai disse...

Mas que barbaridade, mas se os amigos assim decidiram, e é o melhor para todos, que assim seja. Resta agora dar os parabéns a todos do Floreio pelo inestimável serviço prestado à música nativista, pelo belíssimo trabalho que desenvolveram com afinco e paixão nesses anos de labuta, pelo exemplo de união e amizade.
Forte abraço a cada um dos amigos do Floreio!

Marcus Zilli disse...

mas que coisa não??? e agora faço fotos de quem e pra quem? bahhh.... parceros, nossas tropeadas continuam, os churrascos devem ser retomados e a bagunça sempre mantida..... assim penso eu heheh

abraço e parabéns a todos que fizeram parte desta linda história

Daiana Havaianas Bordadas disse...

Parabéns a todos o tempo que estiveram na ativa não deixaram a desejar...musica de ótima qualidade, parabéns!!!